“Cartas com Ciência” continuam a empoderar crianças lusófonas

9:16
 
Μοίρασέ το
 

Manage episode 348874627 series 1116723
Από France Médias Monde and RFI Português ανακαλύφθηκε από την Player FM και την κοινότητά μας - τα πνευματικά δικαιώματα ανήκουν στον εκδότη, όχι στην Player FM και ο ήχος αναπαράγεται απευθείας από τους διακομιστές μας. Πατήστε το κουμπί Εγγραφή για να παρακολουθείτε τις ενημερώσεις στην Player FM ή επικολλήστε το URL feed σε άλλες εφαρμογές podcast.
O projecto “Cartas com Ciência” em língua portuguesa, criado há pouco mais de dois anos, continua a inspirar e a empoderar crianças em diferentes países. Há turmas de Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Brasil e Timor-Leste e cientistas espalhados pelo mundo. Até agora, é “o balanço é muito positivo”, conta um dos fundadores, Rafael Galupa. Escrever cartas e falar sobre ciência em língua portuguesa. Até agora, 450 estudantes e 450 cientistas trocaram correspondência através do programa “Cartas com Ciência” que arrancou em Setembro de 2020. Há dois anos falámos com os dois cientistas portugueses que criaram o programa, Mariana Alves e Rafael Galupa, e agora quisemos saber como tem sido a adesão e as principais conquistas. Fomos perguntar a Rafael Galupa, actualmente investigador pós-doutorado em genética e biologia molecular no Centre de biologie intégrative de Toulouse. “Organizamos programas de troca de cartas entre cientistas e estudantes de comunidades de baixos rendimentos nos países de língua portuguesa de forma a promover a literacia científica junto destes estudantes”, começa por recordar. Até agora, “o balanço é muito positivo”, conta. “Já implementámos 14 programas, envolvendo mais de 450 estudantes, dos 8 aos 18 anos, e 450 cientistas. Já organizámos pelo menos um programa em cada um dos países de língua portuguesa”, explica Rafael Galupa. O investigador explica, ainda, que “os interesses científicos de cada estudante” é que vão determinar a escolha do cientista que vai corresponder com ele e, depois, “cada par vai trocar normalmente três cartas”, em que os cientistas falam do seu percurso, de como ultrapassaram obstáculos ao longo da carreira e em que deixam mensagens de empoderamento aos alunos. “O nosso objectivo era aproximar a ciência destas comunidades, de forma a que os estudantes se possam identificar com alguém que faz ciência e, se desejarem, se verem a si próprios como cientistas um dia. De certa forma, o que queremos também é humanizar os cientistas aos olhos dos estudantes”, resume Rafael Galupa. Oiça um pouco do projecto neste programa. Mais informações no Cartas com Ciência.

368 επεισόδια